Sim, a concorrência e a oferta ainda são baixas neste setor, embora mais de 50% da população brasileira reconheça estar acima do peso.

O que para alguns é um problema para outros é uma solução, já que ainda falta matéria-prima e o mix de marcas que atendem ainda é tímido, quem atende este público tem uma ótima fatia de mercado e uma clientela fiel, já que encontra muitas dificuldades tanto de encontrar produtos como também um bom atendimento.

Um levantamento da ABPS, Associação Brasileira de Plus Size, aponta 12.305 lojas físicas especializadas em plus size no Brasil e 632 lojas virtuais.

No ano de 2018 o mercado de tamanhos acima do 46 movimentou R$7,2 bilhões, o crescimento foi de 8% na contramão da maioria dos demais setores da economia que no mesmo ano fecharam em baixa e tiveram que administrar prejuízos.

É importante destacar que tem um fator relacionado a comportamento nestes dados. O consumidor não quer mais peças sem costuras, reclamação de muitas plus, que antes só vestiam batas e hoje já encontram, ainda pouco mais encontram, peças modeladas, com bom corte e com diversas cores, antes existia um padrão que os tamanhos grandes tinham que ser escuros, hoje o mercado oferece tons variados, coloridos, claros , de acordo com a preferência da cliente.

Ela é Show - WhatsApp
Enviar!